Métodos de Lavra

A metodologia adotada em um determinado jazimento é aquela que apresenta o menor custo unitário, considerando-se todos os condicionantes operacionais. Embora seja possível destacar os métodos de lavra a céu aberto e subterrânea como principais, tem-se ainda a garimpagem e a dragagem. Provavelmente existem mais de trezentas variações dos métodos tradicionais. A definição entre os métodos a céu aberto ou subterrâneo se baseia sobre o critério econômico. Variáveis que influenciam no método de lavra:

  • Propriedades físicas da rocha e do minério
  • Dimensões do corpo mineral
  • Atitude do corpo mineral ( mergulho)
  • Teor do minério
  • Competência da Rocha
  • Recuperação e diluição
  • Taxa de Desenvolvimento (mais aplicável aos subterrâneos)
  • Escala de Produção
  • Custos de Infraestrutura e operacionais
  • Investimentos
  • Resultado da Análise Financeira

Mina a Céu Aberto

É aplicável nos depósitos rasos ou espessos que ocorrem na superfície, e que podem ser lavrados até profundidades econômicas. As lavras a céu aberto são muito mais identificadas e numerosas do que as operações subterrâneas que existem.

São lavrados a céu aberto todos os materiais empregados na construção civil e as rochas ornamentais. Podem ser lavrados diretamente, como os minérios de ferro do Quadrilátero Ferrífero e manganês de Carajás ou descapeados previamente como foi a cava de Sequeirinho do Projeto de Sossego, que exigiu a retirada previa de cerca de 6 milhões t.

Na Mineração Rio do Norte, necessita-se retirar cerca de 8-10 m de estéril antes de se poder lavrar a camada de bauxita de 4 m. No Brasil não se encontrou até agora depósitos “cegos” como da Mina Escondida (BHP e RTZ.) no Chile, que exigiu o descapeamento inicial da ordem de 100 milhões de t antes de se chegar no minério de cobre desta importante mina, que é considerada a maior mina do mundo, e que movimenta \a maior massa diária deminério e estéril Somente minério 300.000t/dia.

Mina de Ferro a Céu Aberto

Em função da profundidade, quando a relação estéril/ minério aumenta, não sendo mais econômico continuar a lavra a céu aberto, pode ser justificado o aproveitamento do minério remanescente por métodos subterrâneos. Neste caso o custo para se retirar o estéril fica maior do que se a mina fosse lavrada por método subterrâneo. Esta relação chamada de limite de descapeamento, define aprofundidade máxima que se pode lavrar a mina por métodos a céu aberto, tornando mais econômica sua lavra por métodos subterrâneos.

Mina Subterrânea

É aplicável para depósitos que ocorrem em profundidade, em rochas duras ou brandas, bem consolidadas. Muitas minas antigas que eram subterrâneas, porque não se dispunha de equipamentos de grande porte e alta produção, para a retirada das coberturas de estéril passaram a ser de céu aberto. As escavações feitas em estéril somente são trazidas para a superfície aquelas provenientes dos acessos.

Na lavra subterrânea o corpo mineralizado precisa ser muito bem delimitado e as suas características precisam ser bem definidas por sondagens e galerias e o acesso é normalmente feito por túnel, rampa ou poço. O bloco de minério a ser lavado é denominado realce(stope).

O transporte até a superfície, pode ser feito por gaiolas ou por skips. Desde a profundidade de 600m (conceitos inovadores da Anglo Gold) podem ser utilizados caminhões.

As minas de pequena profundidade como as de carvão de Santa Catarina utilizam correias, que é mais econômico. A maioria dos equipamentos específicos utilizados nas operações subterrâneas são importados. A ventilação nas pequenas minas é natural, mas para a maioria delas são necessários ventiladores e exaustores de grande potência.

Para que uma mina seja iniciada ela necessita de trabalhos preliminares mais prolongados chamado desenvolvimento, como abertura dos acessos, galerias subterrâneas , poços de ventilação, instalação de rede de utilidades etc.

As minas subterrâneas mais profundas( alem de 4000 m) são as de ouro da África do

Sul. A mina mais profunda da América é a de Kid Creek no Canadá, pertencente

agora à New Inco ( Associação da Inco com Falconbridge da Noranda).

A maior mina subterrânea do mundo que produz 82000 t/ dia, encontra-se no Chile em El Teniente, que é lavrada com teores da ordem de 0,6- 0,7% Cu. A segunda maior mina do mundo é a de Kiruna, de ferro (60.000 t/dia), na Suécia que é a líder na aplicação de tecnologias de automação modernas em subsolo, e serve como campo de testes para uma das mais renomadas empresas fabricantes de equipamentos para subsolo.

Elementos da Mina

  • Entradas principais
  • Conexões de acesso às frentes de lavra
  • Caminhos de escoamento do minério
  • Escoamento de estéril
  • Ventilação
  • Equipagem:
  • Ar
  • Água
  • Energia Elétrica
  • Drenagem
  •  Galerias de Pesquisa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s